Era uma vez... uma Exposição

O CRE / Biblioteca é a casa dos livros. Um espaço onde se guardam coleções de livros, de forma organizada. Um lugar de leitura, de estudo e de descoberta da cultura.

Mas apesar de aqui não se poder falar em voz alta, o CRE / Biblioteca também é a casa das pessoas. Sem leitores, os livros repousam silenciosos nas estantes. É preciso uma mão curiosa para os despertar do sono.

Depois de abertos, os livros de Contos de Fadas e de Contos Tradicionais de todo o Mundo são como um amigo que tem sempre uma história maravilhosa para contar.

E começam todos com ERA UMA VEZ…

Estas três palavras mágicas são um convite irresistível para ouvir ou ler uma história. E o nosso desejo de conhecer histórias vem desde o princípio dos tempos – da infância da humanidade, mas também da infância de cada um de nós.

Era uma vez … uma menina que se perdeu no caminho para casa da avó. Um menino cujo nariz crescia sempre que dizia uma mentira. Uma princesa que não conseguia dormir por causa de uma ervilha. Uma rapariga que perdeu um dos sapatos quando regressava à pressa a casa vinda de um baile. Um gato que usava botas e andava com um saco às costas. Uma rapariga que trincou uma maçã vermelha e caiu num sono profundo. Dois irmãos que se perderam na floresta escura.

Estas e muitas outras histórias fazem parte da nossa vida. Moram na floresta da nossa imaginação, onde também não faltam bruxas, dragões, reis, fadas, lobos, príncipes, anões e duendes, madrastas, objetos mágicos e uma galeria de heróis postos à prova.

Os Contos de Fadas e os Contos Tradicionais de todo o Mundo foram transmitidos de geração em geração ao longo dos tempos. Através deles, aprendemos valores universais como a justiça, o respeito ou a coragem e sentimentos como a amizade, o amor, a bondade, a tristeza, a inveja e a alegria, entre muitos outros.

E se o tempo e o lugar em que se passam são indefinidos, os problemas que os personagens vivem são universais e intemporais. Seja qual for a história ou o seu país de origem, são parecidos com os nossos. Por isso, cada um nos ensina algo.

Durante este outono, podes requisitar no CRE estas e muitas outras histórias de todo o mundo que se encontram na estante ERA UMA VEZ…

INCLUD-ED - Comunidade de Aprendizagem

O INCLUD-ED é um projeto de investigação coordenado pela CREA – Community of Research in Excellence for All da Universidade de Barcelona que visa a promoção do sucesso educativo.

Com base em evidências científicas, afirma que TODOS têm o direito de desfrutar de oportunidades iguais, aprender o máximo e obter os melhores resultados.

Desde o ano letivo 2019/20, o Agrupamento Passos Manuel,  passou a integrar a rede de escolas INCLUD-ED espalhada pelo mundo.

 

COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM

Este projeto propõe a transformação da Escola numa Comunidade de Aprendizagem.

Essa transformação inclui TODOS aqueles que, de forma direta ou indireta, influenciam na aprendizagem e no desenvolvimento dos alunos, entre eles professores, familiares, assistentes operacionais, amigos, pessoas do bairro, membros de associações, etc..

O foco central desta transformação está na perspetiva dialógica da aprendizagem, na qual TODOS participam e interagem de forma igualitária, respeitando a inteligência cultural de cada um, criando sentido para a aprendizagem e fomentando relações mais solidárias.

 

AÇÕES EDUCATIVAS DE SUCESSO

As Comunidades de Aprendizagem têm por base a implementação de um conjunto de Ações Educativas de Sucesso (AES):

  • Grupos interativos
  • Tertúlias Literárias Dialógicas
  • Formação de Familiares
  • Participação Educativa da Comunidade
  • Modelo Dialógico de Prevenção e Resolução de Conflitos
  • Formação Pedagógica Dialógica de Professores
  • Biblioteca Tutorada

As AES têm origem na escola, mas visam sempre a articulação com as famílias e a integração de toda a comunidade.

Possuem uma característica muito interessante: independentemente do contexto em que sejam implementadas, têm a mais-valia de serem transferíveis para qualquer escola ou comunidade.

 

FASES DE TRANSFORMAÇÃO

 A transformação da Escola em Comunidade de aprendizagem obedece a várias fases:

1- Sensibilização: Formação científica de toda a comunidade envolvida no processo educacional.

2- Tomada de decisão: É quando se toma a decisão definitiva: a escola vai transformar-se numa Comunidade de Aprendizagem. É uma decisão que exige diálogo, consenso e compromisso.

3- Sonho: Toda a comunidade educativa idealiza a escola que pretende construir.

4- Seleção de prioridades: É quando se decidem quais são as prioridades mais urgentes, os sonhos mais relevantes e compartilhados por toda a comunidade.

5- Planeamento: É o momento de transformar o sonho em realidade. São formadas comissões mistas de trabalho, que tornarão possível o que a comunidade idealizou, através das Ações Educativas de Êxito.

 

QUEREMOS TRANSFORMAR A NOSSA ESCOLA NUMA COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM

Os docentes das escolas Gaivotas e Padre Abel Varzim já iniciaram a formação organizada pela Direção-Geral da Educação  e, não obstante as limitações provocadas pela pandemia COVID-19,  começaram a dar os primeiros passos na preparação desta grande aventura para a qual precisamos da participação de TODOS.

Na secção de notícias do nosso site, iremos publicando notícias sobre a evolução do projeto. Fiquem atentos!

 

Consulte aqui a nova plataforma das Comunidades de Aprendizagem em Portugal.

Para saber mais sobre este projeto, clique aqui

 

 

 

O Público vai ao Teatro - Clube dos Críticos

O Clube dos Críticos, constituído pela turma 4º G da Escola EB1 São José, fez parte do projeto “O Público vai ao Teatro” do Teatro Meia Volta e Depois à Esquerda Quando eu Disser​.

Foi desenvolvido em co-produção com o Teatro São Luiz e em parceria com o Agrupamento Passos Manuel e a Escola Superior de Educação de Infância Maria Ulrich​.

Ao longo do ano letivo, os alunos desta turma tiveram oportunidade de assistir a várias peças teatrais no Teatro São Luiz, de contactar com atores e com outros elementos da equipa técnica do projeto e desenvolver muitas tarefas que visavam o desenvolvimento e a expressão do espírito crítico.

Aqui podem conhecer melhor as várias fases deste projeto (apresentação utilizada nas Jornadas Pedagógicas TEIP 2019/21).

A última fase do projeto previa a realização de uma Gala do Clube dos Críticos a realizar no Teatro São Luiz. Como tal, não foi possível, devido à pandemia Covid 19, todos se empenharam na construção de uma Gala Virtual. Todos podem assistir!

"Let's build a bridge between generations"

Este projeto, que representa uma parceria Erasmus entre cinco países (Portugal, Polónia, Bulgária, Chipre e Turquia), celebra uma amizade crescente e uma cooperação nascida de muitas horas de comunicação.

GENERATIONS, o acrónimo do projeto, que tem, como prioridade, o valor social e educativo da herança cultural, numa dimensão europeia, promove a criação de uma rede de cooperação entre jovens e seniores o que poderá ser uma mais-valia para ambas as gerações.

É nossa convicção que a aprendizagem mútua pode oferecer oportunidades de inclusão social e de desenvolvimento contínuo de pessoas de todas as idades com diferentes aptidões e competências.

Os projetos de dimensão social e humana, como este, implicam cidadania ativa, forte espírito de iniciativa, interação com a comunidade e adaptação ao contexto local.

Roteiros Open School e outras atividades

No âmbito deste projeto Erasmus, o diálogo intergeracional foi desenvolvido através de uma atividade de imersão cultural e mapeamento de memórias do Bairro, intitulado Roteiros Open School, o que permitiu conhecer profissões em vias de desaparecimento.

Seguiram-se os workshops Share your Passion que nos proporcionou contactar com vários artesãos. Destes, destaca-se o Senhor Rufino, de 85 anos, com quem muito aprendemos na sua Latoaria Maciel (Bairro Alto).

Realizou-se também a atividade Lisboa Heroes Hunt que consistiu em:

  • Identificação de património e marcos histórico-culturais de heróis nacionais: Marquês Pombal, Vasco da Gama, Luís de Camões e Fernando Pessoa, elegendo para o eBook Superheroes Siza Vieira e Passos Manuel (patrono da Escola);
  • Identificação de tributos aos seniores no Largo do Trigueiro, Alfama e Mouraria;
  • Realização de Oficinas cujo objetivo foi contactar com “heróis do Bairro”, de entre os quais escolhemos para o eBook Superheroes Amália Vaz, costureira com ateliê aberto e com forte ligação social à comunidade no Bairro da Mouraria;
  • Realização de workshops Tell me your story identificados no Projeto de Atividades do Agrupameto como Há Vidas que contamEstes workshops consistiram numa série de entrevistas, dentro e fora da família, ouvindo relatos de episódios e de narrativas de vida que, de alguma forma, nos inspiram (ex: bisavós, avós, tios, moradores/cidadãos ativos).

Agenda Sénior 2020

Esta ação, também inserida no projeto Erasmus Let’s build a bridge between generations, inclui uma agenda de cooperação entre a Escola EBS Passos Manuel e a Universidade Sénior Unisaber (USU) com vista à promoção do diálogo intergeracional.

Entre Gerações, designação atribuída pela USU, já incluiu a realização de vários workshops:

  • Let’s do it together, no âmbito da alimentação saudável, (junho 2019)
  • Internet not such a devil (novembro 2019)
  • Exchange fair/Feira de Trocas & Chocolat Fest (janeiro 2020).

A Feira de Trocas, realizada em janeiro, foi o nosso último encontro presencial.

(Nesta ocasião, a produção que mais orgulhou os alunos  foi uma cianotipia da fachada da Escola, realizada no âmbito do Clube de Ciência, assinada e emoldurada, oferecida, pela sua simpatia, à  Diretora da USU, Natalina Rodrigues.)

O projeto foi interrompido devido à situação da COVID-19. Entre outras, foram canceladas e/ou adiadas as seguintes atividades: Roteiro À descoberta de Lisboa, Aula de Ioga (março 2020), Plano de Aula/Workshop Google Apps (maio), Prova Cega de Águas (junho).

Na comunicação virtual estabelecida durante o confinamento, foram partilhadas informações e desafios, nomeadamente, o Jogo STOP Contágio, Aulas de Chi Kung, além da divulgação da oferta cultural de museus.

Aguardam-se decisões por parte da Agência Nacional (AN) dos vários países parceiros, assim como o evoluir das regras de desconfinamento.

Até breve!

 

Participação nos Concursos do Projeto "Nós Propomos!"

No âmbito do projeto Nós Propomos! Cidadania e Inovação na Educação Geográfica, promovido pelo Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT), a nossa Escola participou em dois concursos com a apresentação de dois projetos.

Um dos projetos foi realizado por um grupo de alunos do 11º C: Hélder, Leslie, Ludgero e Rúben. Baseou-se num estudo de caso focado num problema que muito afeta as nossas cidades: a mobilidade e os problemas de estacionamento. Pelo facto de a nossa Escola estar localizada na Freguesia da Misericórdia, esta serviu de base ao projeto apresentado.

O outro projeto, enviado para o concurso de desenho, fez uma abordagem ao problema das alterações climáticas e da ação climática. O trabalho intitulado “A revolta climática” foi realizado pelo aluno do 11.º F, Miguel S., do Curso Profissional de Turismo, tendo obtido um honroso 2º lugar (em cerca de 100 trabalhos a concurso).

PARABÉNS ao Miguel pelo excelente desempenho e qualidade artística! No trabalho apresentado, conseguimos observar a sua preocupação face a um dos problemas que afeta, na atualidade, a “nossa casa” – o Planeta Terra.

 

Conversas Não Descartáveis promovidas pela Acadenia Lixo Zero

No dia 21 de maio, a Academia Lixo Zero convidou alunos do 3.º Ciclo e do Secundário a participar numa conversa subordinada ao tema  Ambiente e Humanidade – Como vês o teu futuro?

Aqui fica a divulgação da versão podcast das Conversas Não Descartáveis — uma iniciativa da #academialixozero. Esta pretendeu estimular mais reflexão e discussões saudáveis e fundamentais perante os desafios e oportunidades do presente e do futuro – a literacia ecológica, a responsabilidade partilhada vista de todos os ângulos que nos apetecer explorar!

Fica também o convite para continuarem a acompanhar o Canal de SoundCloud.

 

Dia Mundial da Língua Portuguesa

O dia 5 de maio foi instituído como o Dia Mundial da Língua Portuguesa.

O português é, atualmente, falado por mais de 260 milhões de pessoas distribuídas pelos cinco continentes, ou seja, 3,7% da população mundial.

É a língua oficial dos nove países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste) e Macau, bem como, a língua de trabalho oficial de um conjunto de organizações internacionais como a União Europeia, a União Africana ou o Mercosul.

No sentido de promovermos a Literatura Portuguesa, a Biblioteca Escolar lançou o desafio a alunos e professores para que nos enviassem uma foto com um livro de um autor português, a que muitos corresponderam.

Aqui fica o apelo: leiam os nossos autores e divulguem a nossa língua, reflexo de povos, a sua história e a sua cultura.

 

Clube da cidadania Horta Pedagógica

Este projeto vai desenvolver-se no âmbito do Plano Anual de Atividades do Agrupamento de Escolas Passos Manuel. As atividades irão desenvolver-se entre o mês de setembro e o final do ano letivo.

Através da exploração e descoberta de atividades inerentes a uma “horta pedagógica”, pretende-se estimular a cooperação, autonomia e criatividade dos alunos e sensibilizá-los para a importância da educação alimentar e ambiental.

A Escola: um universo simbólico

O edifício da escola sede do Agrupamento Passos Manuel, Liceu Passos Manuel, é um espaço grande e espalhado por três edifícios, o que  dificulta a localização das salas e/ou serviços. Quem chega perde-se. E se a ideia de nos perdermos pode ser aventura e, por isso, coisa desafiadora e boa, é também, para quem chega pela primeira vez, motivo de ansiedade e de medos. E se a escola é “minha” eu não me posso perder e tenho de saber percorrer todo o espaço sem hesitações e com confiança.

A escola Passos Manuel é também uma escola multicultural que deseja ser inclusiva, ou seja, que deseja acolher cada um e cada uma nas suas diferenças e com as suas diferenças. Incluir é acrescentar. Juntar a uma visão todas as visões do mundo, a um sonho todos os sonhos do mundo, a um símbolo todos os símbolos do mundo.

A escola Passos Manuel precisava de uma sinalética (conjunto de sinais) do seu espaço que todos percebessem e para que ninguém se perdesse.

Este era o desafio: como criar uma sinalética que se dirigisse a cada um e a todos? Um conjunto de sinais que não transportasse consigo um único sentido e um exercício de poder na comunicação que iria estabelecer-se através deles? Uma sinalética que cada um com as suas diferenças pudesse vir a integrar?

Eu tinha duas opções: símbolos ou signos? Design gráfico ou pintura?

E pensei:

Uma ilustração gráfica de interpretação rápida, pronta a consumir, reduz o espectador a um mero utilizador dum espaço público que pode nunca vir a pertencer-lhe. Os símbolos gráficos de, por exemplo, sinais de trânsito ou elevadores de um centro comercial têm, unicamente, uma função utilitária e branqueia todas as nossas diferenças. O que importa é chegar rapidamente a todos como se todos fossem um. Perante um sinal de Stop, portugueses, nigerianos, japoneses, nepaleses, franceses, etc., sabem, de imediato, que devem parar. Por outro lado, um símbolo / sinal gráfico ilustra, claramente, uma relação de poder na comunicação. Quem o desenhou e determinou obriga todos a uma descodificação rápida e única do sinal apresentado.

Depois, pensei na função da arte no desenvolvimento da consciência humana (como diz o John Berger) e no poder das imagens sobre o desenvolvimento do pensamento.

E pensei na Escola – lugar de pensamento, signos, símbolos, interpretações, viagens e peregrinações. Lugar onde a lua é marés, eclipse, metáforas.

Depois, foi fácil concluir:

Uma interpretação visual  que não dê lugar às diferentes viagens da imaginação não se coaduna com o universo simbólico que uma escola transporta.

Terá de ser uma sinalética, um conjunto de sinais, que seja simultaneamente um exercício da imaginação, da reflexão e da memória. Um exercício para o qual cada um traz o seu mundo, todas as sua possibilidades, todas as suas visões.

E foi esta a minha opção: que a imaginação, a reflexão e o exercício da memória não se percam e que o sinal transporte sempre consigo a força do signo.

sala de aula = céu

O que diz a tua imaginação?

Que conclusões tiras com a tua reflexão sobre “sala de aula” e “céu” poderem estar associados?

 

 De: Ana Carla R. G.

Há Ciência no Passos! - Ciência em Construção

Na sociedade atual é fulcral aprender ciência através de uma abordagem baseada na curiosidade, na pesquisa, na estruturação de uma investigação e na experimentação – etapas que permitem conhecer o mundo, tomar decisões e agir sobre este de forma mais consciente, responsável, cooperante e informada.

É, a partir desta realidade e necessidades inerentes, e do reconhecimento do papel da literacia científica na construção de uma cidadania mais plena e apostada na inclusão social, que nos propomos promover, no nosso Agrupamento, o projeto Há Ciência no Passos!, numa perspetiva horizontal e vertical, interdisciplinar e transdisciplinar, com o envolvimento de múltiplos atores da comunidade educativa e  de diversas entidades parceiras.

O projeto Há Ciência no Passos! divide-se em três eixos de intervenção que se articulam entre si. Abrange alunos do ensino pré-escolar, dos 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário, implicando a existência de parcerias formais e informais com diferentes entidades externas

As atividades a desenvolver serão promovidas em todas as escolas que integram o Agrupamento, quer em sala de aula, quer em diversos espaços da escola ou áreas circundantes: pátios, biblioteca, centro de recursos, auditório, laboratórios, horta pedagógica, jardins, parques da cidade, autarquias, museus, entre outros.

Serão ainda desenvolvidas atividades nos espaços das entidades parceiras e realizadas saídas de campo e visitas de estudo com maior alcance geográfico.

Projeto “Nós Propomos”– 2019/2020

A Escola Básica e Secundária Passos Manuel  vai, de novo, participar  neste projeto promovido pelo Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa/IGOT-ULisboa, que já vai na sua 9ª edição.

O projeto envolve escolas de todo o país, continente e ilhas. Está a ser desenvolvido, também, em escolas de outros países, como é o caso de Espanha, Brasil, Peru e Chile.

No ano letivo em curso participam duas turmas: 11ºC – Curso Científico-Humanístico de Línguas e Humanidades e 11ºF – Curso Profissional Técnico de Turismo.

No site – http://nospropomos2016.weebly.com/ – pode  acompanhar o  trabalho que vier a ser realizado durante este ano, bem como o realizado nas edições anteriores .

 

Ver Regulamento e Folheto

Clube da Ciência

O Clube da Ciência pretende ser um espaço aberto de liberdade e criatividade, promovendo o desenvolvimento de competências-chave, tais como pensamento crítico, resolução de problemas, resiliência e comunicação.

As competências-chave e os perfis educativos terão de ser reajuastados às profissões STEM (Science, Technology, Engineering e Mathematics) do futuro.

A forma de funcionamento do clube prevê diferentes modalidades: laboratórios/oficinas em horário fixo e palestras/debates, roteiros/visitas de estudo e workshops em horários a agendar mediante inscrição.

Para saber mais…

Academia UBUNTU

A palavra UBUNTU é uma combinação de duas palavras: “Ntu” que significa “pessoa” e “Ubu”  que significa “tornando-se” .
O método Ubuntu leva ao desenvolvimento central de cinco competências principais, básicas para o desenvolvimento humano: tornar-se uma pessoa. A primeira fase centra-se nas competências pessoais [Autoconhecimento, Autoconfiança e Resiliência ], a segunda fase melhora as competências sociais e relacionais [Empatia e Serviço].

Para saber mais…

Passos… para uma Escola Intercultural

Este projeto, financiado pelo FAMI (Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração), visa envolver toda a comunidade educativa na transformação da escola, assumindo a diversidade intercultural como fonte de aprendizagem e de desenvolvimento pessoal e coletivo. Pode consultá-lo aqui.

Jornal Escolar "EsPassos"

O 1º número saiu no dia 9 de janeiro de 2019 (data do aniversário da Escola e do Agrupamento Passos Manuel).

Este Jornal pretende ser um veículo de divulgação do Projeto Educativo do Agrupamento e promover a elaboração de textos jornalísticos pelos alunos em contextos reais.

Ler a 1ª edição.

Ler a 2ª edição

Ler a 3ª edição

BE/CRE

O Projeto BE/CRE envolve a dinamização das duas bibliotecas escolares do nosso Agrupamento: a Biblioteca Escolar Inês Cosme (EBS Passos Manuel) e a Biblioteca Escolar Helena Vaz da Silva (EB1 das Gaivotas).

As atividades desenvolvidas pelas duas professoras bibliotecárias visam o apoio, de um modo geral, às atividades curriculares dos alunos.  Pretendem, ainda, incentivar a formação de leitores e produtores de conhecimento, a promoção da igualdade de oportunidades no acesso à informação, a promoção da criatividade e do espírito crítico e o desenvolvimento pessoal e autónomo.