CORONAVÍRUS: Prevenção, Sintomas e Diagnóstico

A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) lançou uma infografia que auxilia o cidadão que suspeite estar infetado pelo novo Coronavírus. Esteja atento e adote medidas de prevenção.

Identificado a 7 de Janeiro de 2020, na China, o novo Coronavírus é uma infeção que pode ser semelhante a uma gripe comum ou apresentar-se como doença mais grave, como uma pneumonia.

Como se transmite o Coronavírus?

O novo vírus terá tido início na cidade de Wuhan, província de Hubei, onde vários casos de doentes com pneumonia de causa desconhecida, sobretudo trabalhadores e frequentadores do mercado de peixe, mariscos vivos e aves da cidade, foram relatados pelas autoridades de Saúde.

A identificação de doentes, que frequentaram o mercado de Wuhan, pressupõe que possa ter havido transmissão a partir do contacto com animais. Ainda não se conhece o reservatório do vírus, mas sabe-se que existe transmissão pessoa-a-pessoa.

Ainda são necessárias mais informações para melhor avaliar a extensão desse modo de transmissão.

Quais são os sintomas do Coronavírus e como pode surgir?

Os sintomas reportados por doentes infetados com o 2019-nCoV são, habitualmente, febre, tosse e falta de ar. As complicações, como pneumonia e bronquite, têm surgido sobretudo em doentes idosos ou com outras doenças crónicas que diminuem o seu sistema imunitário.

Como prevenir?

Não existe vacina, pelo que a prevenção passa por evitar a exposição a este vírus.

Os viajantes, sobretudos oriundos da China, há menos de 14 dias, e que apresentem sinais e sintomas de infeção respiratória aguda, com febre, tosse e dispneia e nenhuma outra causa que explique a sintomatologia devem:

  •  Ligar para o centro de contacto SNS24 (808 24 24 24), antes de recorrer a serviços de saúde, e referir sempre o histórico de viagens, e/ou contacto com animais e/ou pessoas doentes, seguindo as orientações que lhes forem dadas
  •  Restrição social
  •  Lavar frequentemente as mãos com água e sabão
  •  Adotar medidas de etiqueta respiratória – tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos)
  •  Deitar o lenço de papel no lixo
  •  Lavar as mãos logo de seguida
  •  Utilizar máscara cirúrgica, se a sua condição clínica o permitir

Os viajantes que forem para uma área afetada devem:

  •  Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país
  •  Evitar o contacto próximo com doentes com infeções respiratórias agudas
  •  Lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou com uma solução de base alcoólica, especialmente após contacto com uma pessoa infetada ou partilha do seu espaço
  •  Evitar o contacto com animais
  •  Evitar o consumo de produtos de origem animal, crus ou mal cozinhados

(Fonte: DGS – Direcção Geral de Saúde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.